Cavaleiro da Lua – Crítica: 1×6

3 semanas atrás
296

     Ação super-heróica em um encerramento satisfatório.

Depois de uma longa (ótima) jornada na mente fragmentada de Marc Spector (Oscar Isaac), o episódio final naturalmente vai para o caminho mais super-heróico. Pela primeira vez na série, temos a contraparte de Cavaleiro da Lua sendo bem explorada tanto em combates quanto cenas onde podemos apreciar mais de seu impressionante traje.

A direção de Mohamed Diab se sustenta nos conflitos físico seja do Cavaleiro da Lua e Layla contra Harrow quanto no combate colossal em computação gráfica de Konshu contra a Deusa Ammit. Layla interpretada por May Calamawy, aliás, vai para um caminho totalmente inesperado nessa conclusão. Tornando-se um avatar da Deusa Tuéris, a personagem é incorporada em ótimas cenas de ação e em uma dinâmica muito interessante com o protagonista. 


Os méritos se seguem com Ethan Hawke que tem uma conclusão já esperada, mas que não compromete muito o ritmo da série. No entanto, o maior acerto se faz presente na condução do mistério da terceira personalidade de Marc: Jake Lockley. Já sendo pincelado em episódios anteriores, sua maior interferência aparece na conclusão da batalha final em uma quebra de expectativas muito bem realizada e na excelente cena pós-crédito que abre portas para um futuro interessante. Uma reviravolta bem feita. 


Nota do episódio: 8,5/10

 

Discutido o episódio final, vamos ao saldo geral da série como um todo. Seu maior acerto, reforçado em críticas anteriores, está na escolha de Oscar Isaac como o protagonista. Durante os seis episódios, ele transitou entre várias personalidades diferentes de forma muito interessante e explorando todo o conflito que seu personagem exige. O desenvolvimento do personagem tanto em direção e roteiro também é outro acerto com começo, meio e fim bem definido. No entanto, a série enfrentou muitos problemas de tom, não sabendo dosar o humor e além de tudo, encontrou sua maior fraqueza na trama super-heróica e a busca pelo macguffin que libertaria Ammit. Os erros e acertos acabam se balanceando e embora o saldo final seja sim positivo, é mais um caso do potencial que uma produção da Marvel passou um pouco longe de atingir.

Sendo assim… O Cavaleiro da Lua se encerra trazendo um personagem muito interessante ao MCU, com uma das melhores atuações da carreira de Oscar Isaac. Embora a ação seja enfim aproveita no último episódio, o saldo  que permanece é de mais um potencial perdido por conta de uma fórmula. Com um bom início, um meio razoável para ruim e um final bom, a série se mantém na média. Resta torcer para que futuras aparições do personagem sejam mais ousadas…



Nota da série: 7,0

 

Obs: a nota da série (como um todo) leva em conta uma média de como os episódios se encaixam e conduzem a história maior contada ao longo da temporada. A nota não reflete o mérito de um episódio isolado, mas sim o todo. O saldo final tanto referido no último parágrafo…