Science Fell in Love, So I Tried to Prove It | Os sinais do amor estão sendo provados!

2 anos atrás
796

Será possível duas pessoas que analisam cientificamente todos os resultados e respostas através de números e teorias se renderem ao amor?

Ayame Himuro e Shinya Yukimura são dois nerds nitidamente apaixonados um pelo outro, porém, começa uma espécie de “Kaguya-sama: Love is War versão científica…” Tentando comprovar em absolutamente todos os sentidos que a afirmação “estou apaixonado por você” é verídica, o anime se torna uma grande comédia seinen.

A explicação por trás de todos os sentimentos, todas as respostas corporais são analisadas friamente pelos dois… Quem é de fora diz que esses dois estão loucos, e sinceramente, não há garota compatível com o emocional e psicológico de Yukimura com suas nerdices extremas e também não há homem compatível com o intelecto de Himuro sem ficar estressado, enjoado e/ou cansado dela, eles se merecem com toda a certeza!!

Mas quando os dois estão juntos, chega a ser fofo o quanto eles se completam à maneira deles, e tipo, tudo bem! Até para o mais nerd ou a mais introvertida é possível viver um romance sendo 100% você mesmo!!!

Nos primeiros episódios, colocavam as pesquisas à prova nos momentos casuais de um romance comum, mas à medida que a história vai se passando, eles vão ficando cada vez mais sem graças e envergonhados de fazerem o que fazem, primeiro que está ficando ridículo até para quem está vendo, além deles mesmos, segundo que está ficando cada vez mais nítido que eles são realmente apaixonados um pelo outro, mesmo que eles oficialmente ainda não admitiram e, fica cada vez mais legal de assistir!!

Himuro era bullyinada na escola, teve sua bolsa riscada, ouvia piadas sobre ela e não tinha nenhum amigo, até ela conhecer um garoto (que é o Yukimura criança, mas ele não admitiu) que teve exatamente o mesmo problema, teve sua mochila rasgada e ainda assim continuou usando a mochila e sendo ele mesmo, além de dar um grande sermão e empurrão para a vida à ela, onde ela jamais esqueceu isso. Desde esse dia, ela se aceitou do jeitinho que é.

Pensando no psicológico dos dois, por conta de tudo o que os dois passaram na época de escola, a maneira como eles se amam é algo criado por eles para eles, não necessariamente para fugir da realidade, mas é a forma como eles demonstram afeição pelo outro, e um gosta exatamente do jeito que o outro é, sendo uma relação completamente recíproca.