Vagabond | O mangá que merece um anime

3 anos atrás
3438

Cara, Vagabond é um mangá que NECESSITA de um anime. Merece total atenção, não precisa ser nerd ou otaku para lê-lo. Se você é vagabundo, alguém que vive nas ruas, alguém que ama rap, possui qualificações adequadas para Vagabond.  É um perfil de história que ensina o que é ser homem, o que é essa gana que todo homem tem em se sobressaí perante os outros.

Rashid é um rapper brasileiro que é muito fã do Musashi. há uma música que menciona o Takezo e outra chamada Musashi, caso você leia ou esteja lendo Vagabond, aconselho colocar a discografia inteira de Rashid no fundo, com certeza você entrará no clima da história.

Música: Musashi

O cenário é Japão, 1600 d.C. Em pleno auge da famosa Batalha de Sekigahara. É uma guerra de SAMURAIS parsa, se eu parar de escrever aqui já te convenci a ler! Musashi é uma lenda no Japão considerado um dos maiores espadachins da história, um verdadeiro herói nacional.

Shinmen Takezo teve uma infância muito difícil. Cresceu apenas com o pai na vila Miyamoto, mas seu pai o maltratava demais, ele era um grande espadachim, mas a rejeição como filho fez Takezo crescer sob um ódio que nenhuma criança jamais deveria sentir na vida. Cresce com a única meta de se tornar o melhor para nunca perder para ninguém, esse personagem deixa nítido que existe um lado bom, se é que podemos chamar de lado bom, de crescer com ódio insano, que é fazer a gente cumprir o nosso objetivo muito mais cedo do que imaginamos, mas as consequências psicológicas e sociais eu comentarei mais pra frente. Conforme foi crescendo, tornava-se cada vez mais antissocial e solto pelo vilarejo, era considerado uma aberração pelo povo de sua vila, ninguém gostava dele e ele não gostava de ninguém. Com 13 anos de idade, desafiou um espadachim local e, muito subestimado antes do combate, derrotou-o e matou. Após este episódio, fora chamado de filho do diabo,  aí que viu-se sozinho mesmo.

Ao menos tinha dois amigos, o que fez que tivesse um pouco de alegria, Matahachi tinha praticamente a mesma idade e vinha de uma família conhecida na vila, e Otsu, uma garota que foi adotada pela família de Matahachi e, que, em troca da adoção, teria de se casar com ele como agradecimento. Otsu era uma garota linda, muito linda, linda de morrer.

Conforme foram crescendo, também foi se aproximando da Guerra de Sekigahara. Takezo, com sua impulsão infinita de ser o melhor espadachim decide sair da vila e entra nesta guerra. Já Matahachi, com ciúmes de seu melhor amigo por ter tamanha coragem, decide ir junto deixando Otsu e prometendo voltar para o casamento.

No caminho, há vários corpos caídos, um verdadeiro massacre. Quando oberservam uma mulher roubando as armaduras e espadas dos mortos. Conseguem conquistar a confiança da garota podendo passar a noite em sua casa. O que eles não contavam é que ela roubava para um grupo de homens que a mantinham como escrava e maltratavam. Escondidos, Takezo e Matahachi decidem lutar contra esse grupo de 6 pessoas. Enquanto Takezo se preocupava em salvar a garota, Matahachi, mesmo prometendo para Otsu que voltaria a ela, fica bebendo saquê e transando com a garota que o TAKEZO salva enfrentando SOZINHO 6 oponentes.

Música: Bilhete 2.0

Cara, essa cena me fez ter raiva do Matahachi, mas isso é só o início da sua personalidade, seguindo a história, Matahachi e a garota fogem, deixando um bilhete para que Takezo entregasse a Otsu. Ao retornar, a mãe de Matahachi e Otsu vê que Takezo volta sozinho e ele avisa que o Matahachi fugiu e entrega o bilhete. A mãe, que diz aos berros que ele é o filho do diabo, a aberração da vila, o culpa furiosamente acusando-o de matar seu filho e em todo o decorrer da história o trata mal pra C#$%*@& sem motivo algum e sem conhecer o filho que tem!!! Otsu fica em prantos, se sente totalmente vazia e abandonada, pensa como é crescer com a ideia de que vai se casar com a pessoa que foi um grande amigo seu de infância e, anos depois a pessoa apronta uma dessa pra cima de você. Que dor que não merecia de forma alguma, a garota super gentil, meiga e doce se sentindo um completo lixo por alguém mais lixo ainda.

Otsu decide abandonar a vila e ir atrás do seu próprio caminho, percebeu que não fazia sentido nenhum ficar em um lugar que a pessoa prometida o abandonou pela primeira mulher que encontrou no caminho. Já Takezo decide trocar de nome e viver a jornada, com o nome de Miyamoto Musashi, vai até a Escola Yoshioka, considerada a melhor escola de espadachins da Japão, ao chegar, com sua marra, já vai desafiando o mestre, e é isso, vamo que vamo, só vim mostrar que sou o melhor e sair fora. Após algumas lutas com estudantes, começa a luta contra Denshichiro Yoshioka, professor e irmão mais velho do mestre da Escola. Enquanto esta luta está rolando, Matahachi, que coincidentemente está morando na mesma cidade, percebe o movimento estranho e, bêbado de saquê, decide dar uma espiadinha na luta, quando descobre que é Takezo, fica transtornado e, numa baita confusão, ateia fogo na escola sem querer. Essa foi a segunda grande cagada de uma personalidade bem covarde.

Música: Primeira Diss

Meu Deus do céu, me respondam uma dúvida, quem é o filho do diabo nesta história? O Takezo que foi maltratado na infância e seguiu sua vida sozinho e se virou do jeito que deu…ou Matahachi que é um baita covarde super mimado da mamãe que não tem a audácia de pegar numa espada e lutar pela própria vida?

Gente, vamos focar um pouquinho na parte psicológica dessa poarr. Quantos de vocês que leem não se sentiram assim em algum momento da vida? Ser xingado, menosprezado, humilhado por entrar em confusão com alguém de maior escalão, ou com mais status, enfim. Mano, ser xingado sem motivo é motivo mais que suficiente para querer matar pessoas, para querer fazer coisas erradas, é impressionante que nem nós mesmos que nos julgamos pessoas corretas deixamos de fazer isso as vezes. O Takezo deu motivos para ser odiado, deu sim, moleque rebelde, marrento, desobediente, mas ele era sozinho, ele não tinha apoio de nenhum tipo de parente, não sentiu afetos, pelo contrário, sentiu desprezo…Que exagero da parte da mãe do Matahachi fazer isso com ele, e isso tudo serviu para alimentar essa vontade dele de querer sempre calar a boca das pessoas, de querer a qualquer custo ser o melhor. E pra piorar, Takezo jamais menciona, mas algumas caras e bocas que ele faz olhando para o Matahachi deixa claro que sente muita ironia ao olhar o amigo…

Creio que ver a Otsu chorando fez Takezo ser mais afável aos poucos, é a única pessoa que passa pela cabeça dele. Outro fator que o faz ser menos impulsivo e descontrolado é o fato de vez ou outra aparecer o famoso Monge Maldito que sempre dá conselhos como uma única figura próxima que poderia ter tido. E parece que não, mas umas palavrinhas podem desarmar uma alma em guerra, e é assim que o Monge Maldito é importante na história.

Música: De mal com o mundo

O enredo deixa muitas mensagens sobre autoconhecimento, alguns momentos como, por exemplo, o momento em que Musashi se encontra com um velho líder deitado à beira da morte e ele pergunta ao velho “Como é ser invencível?” e o velho olha-o e diz que invencível é só uma palavra. O cara sai dali pensativo demais e contraditório com ele mesmo, como se alguém que você se inspira lhe falasse “o que você quer não é nada” e esses momentos de reflexões é bem interessante, são gestos que tem muito de realidade atuais ali. Além do fato de, gradativamente ir mostrando como controlar essa fase de fúria insana. Super recomendo para quem não gosta de socializar por conta de outras bocas, recomendo pra quem é do gueto, recomendo pra quem vive nas ruas, pra toda essa galera do freestyle!

Eu contei 13% da história. Se você gostou do que leu, se interessou pela mescla de samurai com rap, não deixe de ler Vagabond e descubra o que a Escola Yoshioka irá fazer, por onde Musashi vai vagar e o que Matahachi aprontará ainda. E Otsu, o que acontecerá com ela? Alguém será páreo para nosso herói?

Espero que um dia transforme em um anime!

Música:  Se o mundo acabar.

 

Gostou da história do Takezo, mas não gosta de se inspirar em ficção e quer descobrir quem é o Takezo da vida real?

Romelu Lukaku, atacante da seleção belga e do Manchester United. Esse maluco tem um história sensacional digna de uma sétima arte!

Confere o vídeo sobre a história desse rapaz! O Musashi do futebol!