Xbox & Bethesda Games Showcase – Façam suas apostas!

2 semanas atrás
75

No dia doze de junho teremos a aguardadíssima conferência da Microsoft, um showcase dedicado ao Xbox e à Bethesda, além de novidades para o Xbox Game Pass e gameplays de jogos previamente anunciados. Após o adiamento de Starfield e Redfall, a curiosidade para saber o que teremos neste ano somente aumentou, e neste artigo, direi o que espero de cada um dos estúdios que compõem o guarda–chuva atual da empresa (isso tira a Activision Blizzard das especulações, por enquanto).

Xbox Game Studios Publishing:

Jogos que foram previamente anunciados certamente terão participação no evento, tais como: As Dusk Falls e Contraband estão no meu bingo pessoal.

Turn 10 Studios:

O estúdio responsável por cuidar da linha “Motorsport” da franquia Forza deve contar como participante do evento, visto que seu estúdio parceiro, a Playground, acabara de lançar o último jogo da série “Horizon.” Se eu tivesse de apostar, diria que o próximo Forza Motorsport deva sair este ano.

Rare:

Provavelmente desta empresa teremos atualizações de Sea of Thieves, jogo que provou–se original e cativou uma comunidade ativa. Alguma expansão deve ser anunciada. Quanto a Everwild, jogo que fora anunciado há muito mas que tem tido problemas de desenvolvimento, este acho que não teremos o gostinho de ver ainda. O que eu gostaria, particularmente? Com certeza um novo jogo de Banjo (ou um remake), e não seria nada mal ver alguém cuidando de Killer Instinct.

343 Industries:

Esse deve ser talvez um dos estúdios mais problemáticos da Microsoft, e que, ironicamente, tem nas mãos sua franquia mais importante. Espero algum trailer ou atualização sobre os conteúdos da terceira temporada de Halo Infinite, mas devo admitir meu desânimo com esse estúdio.

The Coalition:

Esse sem sombra de dúvidas é o primo rico da família. O trabalho que o estúdio desempenhou na nova trilogia da série Gears é admirável, e agora, com tempo, espaço e recursos de nova geração, estou curiosíssimo para saber como Gears 6 deve ser, apesar de achar que ainda não seja o ano de Gears. De qualquer forma, espero pelo menos um anúncio do estúdio.

Mojang Studios:

Também conhecido como o “queridinho da família”, a Mojang provavelmente deve trazer alguma atualização para o Minecraft ou uma expansão para o Minecraft Dungeons. Quaisquer que sejam, estou no aguardo para mais novidades.

Compulsion Games:

A Compulsion Games é o estúdio cult da galera. We Happy Few é um jogo genial com execução prejudicada por orçamento, e acho que já está na hora de mostrarem seu primeiro passo como uma empresa first–party.

Ninja Theory:

Da Ninja Theory não espero nada além do que já fora mostrado. Acredito que seja um game que ainda demorará para ser lançado, mas acho que podemos ter uma gameplay nova este ano, e se tivermos, algo no meu coraçãozinho me diz que provavelmente 2022 possa ser uma possibilidade de janela de lançamento.

Undead Labs:

Em seu anúncio mais recente, State of Decay 3, o estúdio deixou claro que este projeto ambicioso demoraria para sair do papel, e também trata–se de um estúdio que tem tido alguns problemas internos, então não acho que veremos nada deles este ano.

Playground Games:

O estúdio xodó da Microsoft deve contar com a participação de uma nova expansão de Forza Horizon 5, mas acredito que ainda seja cedo demais para Fable.

The Initiative:

Outro estúdio problemático. Não espero Perfect Dark nem ano que vem. Acredito que somente veremos o jogo no meio de 2024, isso sendo otimista.

Obsidian Entertainment:

Eu diria que a Obsidian é o estúdio crossfiteiro dentro do Xbox. A quantidade de projetos que esses caras têm e a expertise para fazer algo de qualidade não tá no papel. Espero atualizações principalmente em Avowed, RPG este que promete ser um forte concorrente à franquia The Elder Scrolls. Além disso, espero atualizações em Grounded.

InXile Entertainment:

Acho que a InXile é um dos estúdios que mais tem apego a sua dona. Se você acompanha o Twitter, sabe o quanto as equipes de marketing de ambas são próximas e seus executivos vieram a público inúmeras vezes defender a marca e seus projetos. Estou ansioso para saber o que eles guardam nas mangas…

Double Fine Productions:

Com o recente lançamento de Psychonauts 2, acho que esse ano não teremos nada deles. As mentes doidas por trás desses jogos incríveis precisam de tempo para moldar seus projetos, então deixemos que tomem o tempo necessário.

World’s Edge Studio:

O estúdio responsável pela lendária franquia Age of Empires deve mostrar seu porte para os consoles Xbox urgentemente, e quem sabe de brinde venha alguma expansão?

Zenimax Media:

A mãezona da Bethesda gosta dos MMO’s, e acho que teremos um soslaio do que eles estão trabalhando. Mas não espero grandes coisas além de atualizações em The Elder Scrolls Online e Falout 76.

Arkane:

Outro estúdio cult da empresa, deles somente espero um provável lançamento de Deathloop para o Xbox com algum conteúdo exclusivo. Após o adiamento de Redffal, não espero muito de ambos os estúdios da Arkane (Arkane Austin, Arkane Lion).

Machine Games:

Quero Wolfenstein III pra ontem! Já está mais que na hora, apesar de recear a recepção de uma quase certa exclusividade completa com o Xbox. Mas já faz tempo desde a aquisição da Microsoft, então acho que é um bom momento.

Bethesda Game Studios:

Starfield, Starfield e Starfield. Ah, e tem também o Starfield.

ID Software:

Novo Quake, essa é minha aposta.

Tango Gameworks:

Após Ghostwire Tokyo, acredito que não teremos novidade deles.

Alpha Dog:

Não espero nada este ano.

Roundhouse Studios:

Também não espero nada deles este ano.

Depois da apresentação, farei uma cobertura com as novidades detalhadamente, ainda na mesma semana, e darei minhas opiniões sobre o futuro da marca. Até lá, boa jogatina!