Turma da Mônica: Lições – Crítica (sem spoilers)

2 meses atrás
541

 

Após um curto período de tempo no cinema, Turma da Mônica: Lições chega ao catálogo da Amazon Prime. O longa entrega não apenas uma boa adaptação do quadrinho de mesmo nome escrito por Lu Cafaggi e Vitor Cafaggi como também entrega um clássico instantâneo do cinema infanto-juvenil brasileiro. 

 

A experiência de mergulhar no universo do filme é única sendo o maior acerto da produção. Já era marcante no filme interior a estética retro-lúdica, mas aqui isso é elevado trazendo belos cenários e um visual que enche os olhos de qualquer um traduzindo todo o espírito das páginas dos gibis de Maurício de Souza. Daniel Rezende, o diretor também do primeiro filme, repete seus acertos entregando uma direção bastante sólida e mais sofisticada, extraindo o melhor de seu elenco juvenil. 

 

Assim como no filme anterior, o elenco principal agora um pouco mais crescido repete seus acertos: Giullia Benitte como Mônica, Kevin Vechiatto como Cebolinha, Laura Rauseo como Magali e Gabriel Moreira como Cascão mantém a química e têm a chance de explorar uma camada mais dramática de seus personagens. Diferente do filme anterior, este não propõe uma grande aventura e sim uma jornada mais intimista que funciona muito bem. Estamos diante de um longa que lida com o amadurecimento da turminha e suas principais características que os tornaram tão marcantes nos gibis como a fome da Magali ou o medo de água do Cascão, se tornam problemáticas a serem superadas durante a jornada de crescimento de cada um. O roteiro também de Daniel Rezende com Mariana Zatz e Thiago Dottori lida muito bem com cada conflito e explora totalmente o potencial de sua premissa. O elenco lida muito bem com isso e até mesmo Gabriel Moreira como Cascão que ficou tão apagado no filme anterior, consegue brilhar aqui.

Novos nomes no elenco também entregam participações marcantes como Isabelle Drummond como Tina, Vinicius Higo como Do Contra e Tiago Schmitt como Franjinha. Existem outras participações especiais vindas diretamente dos quadrinhos, mas que nunca soam gratuitas sendo organicamente inseridas dentro da trama.

 

Outro acerto é a trilha sonora composta por Fabio Góes cheia de doçura, enriquecendo o universo lúdico do filme, mas nunca decepcionando nos momentos mais dramáticos e energéticos. Suas faixas são marcantes ditando muito bem o tom da produção. 

Turma da Mônica: Lições diferente de seu anterior, propõe muito mais atenção ao crescimento e desenvolvimento desses personagens tão icônicos nos transportando para um universo retro-lúdico belíssimo. Uma ótima adaptação do quadrinho de mesmo nome e uma celebração do universo criado por Maurício de Souza.

 

Nota: 9/10