He-Man e os Mestres do Universo | Entenda as diferentes versões do Esqueleto

4 semanas atrás
806

Quem assistiu o soft reboot de He-Man e os Mestres do Universo dos anos 2000 (na verdade, mais uma prequela do que um reboot), ficou bastante entendido com a ideia de que Keldor, irmão de Randor, tornou-se o vilão Skeletor, ou Esqueleto para os mais íntimos, após ser atingido por sua própria bomba de ácido.

Recentemente, com o lançamento da nova série da Netflix, porém, uma HQ de origem apresentou uma história diferente, onde o vilão viria de outro planeta, onde todos possuem a sua aparência, o que tem sido debatido como “A nova origem de Esqueleto”. O que poucos sabem, é que esta nova versão não é tão nova assim.

E hoje, com o trailer de anúncio da futura animação em CG tivemos novamente a presença de Keldor, mais uma vez declarado como sendo o tio de Adam, o He-Man. O objetivo desta matéria é esclarecer e explicar com mais detalhes cada uma destas duas diferentes versões principais do vilão.

Skeletor, Invasor de Apollyos

A “nova versão do Esqueleto” na verdade se trata de uma versão melhor detalhada da primeira origem escrita para o personagem, quando Mestres do Universo eram apenas uma coleção de bonecos, que acompanhavam mini HQs para expandir um pouco a sua história. Nesta versão extremamente arcaica, muitos elementos eram diferentes. O próprio He-Man não era o príncipe Adam, eles eram personagens diferentes.

O Homem Mais Poderoso do Universo na verdade se tratava de um bárbaro de uma tribo muito primitiva que era escolhido pela Deusa de Eternia (personagem que foi “dividida” mais tarde em Feiticeira Teela) para usar a Espada do Poder e combater Skeletor, uma espécie de demônio de outra dimensão que pretendia obter o Segredo do Castelo de Grayskull.

O que ocorreu é que, quando a clássica animação dos anos 80 foi encomendada para alavancar as vendas, a Mattel deu liberdade total para que mudanças fossem realizadas na história, e muitos dos elementos (estes, por exemplo) foram radicalmente alterados, e tivemos Adam como He-Man, a Feiticeira no lugar da Deusa, e um “Esqueleto sem origem”…. Algumas curiosidades incluem até o fato de que a boneca da Deusa passou a ser vendida como a boneca da Teela, apenas em novas cores, o que explica a estranha armadura de serpente usada pela personagem aparentemente sem nenhum contexto.

Mais tarde, os dois personagens iniciais foram inclusive canonizados pela Mattel, que relançou o bárbaro, agora batizado de

Oo-lar, e a Deusa, como os antigos guardiões do Segredo, antes de Adam e Teela (pois, sim, caso não saiba, tanto “He-Man” quanto “Feiticeira” passaram a ser títulos, tendo pertencidos a vários protetores do Segredo, desde o Rei Grayskull e a Rainha Veena, alguns deles inclusive apresentados na nova animação).

 

 

O que a nova HQ fez, como dito, foi apenas aprofundar esta velha origem do Esqueleto, abordando seu povo e motivos, mostrando uma raça que era alvo de escravidão, e o rival de He-Man como um levante que ergue uma rebelião e em seguida parte para Eternia em busca de poder para vingar a morte de sua amada após um pacto com o vampiro pandimensional Hordak (sim, o “pai” de She-Ra).

 

Keldor, da Casa de Miro

A versão trazida de volta no trailer da futura animação é talvez a mais aceita e provavelmente canônica do personagem. Keldor, um mestiço da povo Gar (algo como elfos negros) e filho ilegítimo do rei, é visto com preconceito pelo seu pai que sempre trata o irmão, Randor, muito melhor. Por maiores que sejam os esforços de Keldor, se mostrando sempre um gênio da alquimia e da magia, um exímio líder e guerreiro, um intelectual, cientista, e tantas outras qualidades, o rei nunca o reconhece, atribuindo qualquer triunfo ao seu irmão e qualquer fracasso ou ato de rebeldia ou brincadeira de ambos, desde a infância, a Keldor e sua origem “suja”.

Crescendo com ódio, ele conhece a jovem aprendiz de feiticeira Evil-lyn (Maligna), entre outros foras da lei de Eternia, como Homem-Fera e Mandíbula, que se unem como a Evil Horde (sim, Horda do Mal soa bem mais fraco, mas é a nossa versão) e atacam Eternia como é abordado na animação de 200X. Na tentativa de se vingar de seu irmão, Keldor o ataca com uma bomba ácida que é rebatida no seu próprio rosto. Obviamente, por se tratar de uma animação voltada ao público infanto-juvenil, ela apenas o reapresenta mais tarde já como Esqueleto, após seu exílio, mas, a DC Comics publicou uma HQ que aborda mais detalhadamente tanto a rejeição do filho ilegítimo quanto a sua transformação.

“A Origem de Esqueleto” aprofundaria a trágica consequência da tentativa de vingança do vilão, mostrando-o numa morte dolorosa morte que seria interrompida pelo demônio Hordak, que lhe ofereceria um acordo: sua liberdade em troca de uma nova vida, poder e vingança.

Assim, Keldor tem os restos de seu corpo e alma fundidos aos restos de um de seus companheiros caídos numa mistura de ciência e rituais de magia negra, resultando-o em Skeletor/Esqueleto, e passando a servir Hordak, inclusive participando do sequestro da Princesa Adora, a She-ra.

Mais tarde, após obter o Cajado de Havoc, Esqueleto obteria poder suficiente para trair e aprisionar seu mestre, se tornando livre mais buscar sua vingança contra Randor e todo o Reino de Eternia, desejando para isso descobrir e obter O Segredo do Castelo de Grayskull.

 

O mais bizarro nisso tudo é que, ao mesmo tempo que os produtores da série, declarada uma sequência oficial da animação dos anos 80 trazem à tona a antiga origem do vilão, eles fazem referências a série dos anos 2000, como a cena em que Adam convida Teela para uma corrida com planadores e pergunta se ela se lembra. No fim, talvez o grande e real problema de Os Mestres do Universo seja a falta de uma linha do tempo sólida, ainda mais se lembrarmos que já foram várias animações e HQs de vários estúdios diferentes.

Por hora, talvez o melhor conselho seja pesquisar as informações oficiais de cada personagem no site oficial da coleção de bonecos, cujas descrições trazem fragmentos de suas histórias que juntas parecem contar o que realmente e oficialmente se passou em Eternia.

 

Ah, e para finalizar, diferente do que muitos entenderam e/ou afirmaram, o esqueleto brilhante, Fulgor (ou Scare Glow) que aparece em Subternia, não é nem o espírito de Esqueleto (que estava em outro lugar, como vemos no último episódio), nem um antepassado do vilão. Fulgor na verdade foi um dos últimos bonecos lançados na coleção clássica, seu real nome é Karak Nul, o espírito de um antigo bandido invocado por Esqueleto para unir-se a sua Horda.

 

Leia mais sobre: He-Man e Os Mestres do Universo